Assine pelo Desmatamento Zero

quarta-feira, dezembro 26, 2012

Place'''E - Uma casa no fundo do mar

Uma casa no fundo do mar

Cientistas americanos montam a primeira base de pesquisa submersa do mundo – e vão morar lá dentro



Os biólogos da Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, estavam cansados de ter que voltar à tona depois de fazer pesquisas no fundo do mar. Então, decidiram construir uma base lá mesmo: o laboratório Aquarius, um cilindro de 13 metros de comprimento e 86 toneladas que fica submerso a 4,5 quilômetros da costa da Flórida. Ele acomoda 6 pesquisadores, que passam até 14 dias seguidos vivendo a 20 metros de profundidade.

O Aquarius, que é usado principalmente no estudo de corais, facilita bastante o trabalho dos pesquisadores. Como eles não precisam voltar à superfície, podem passar até 9 horas por dia mergulhando sem sofrer os problemas de saúde que seriam causados pela descompressão. A base se divide em dois compartimentos. O primeiro deles, menor, é uma plataforma de aproximadamente 3 metros, com uma abertura por onde os cientistas entram e saem. É onde ficam os equipamentos de mergulho e o chuveiro, com direito a água quente. Em seguida vem o cômodo principal. Ali estão as camas, os computadores, duas janelas, cozinha com geladeira e micro-ondas. Os equipamentos foram instalados quando a base foi construída, na superfície – ela foi afundada pronta.

{txtalt}
Lar, salgado lar: A vida na base submarina

Já os mantimentos são enviados periodicamente por meio de caixas lacradas, que são submerses com a ajuda de um cabo. Os cientistas comem comida desidratada, como a dos astronautas, e respiram oxigênio armazenado em cilindros ao redor do laboratório. A base também tem, claro, um banheiro – que não polui o oceano. “O Aquarius tem dois reservatórios que armazenam os dejetos”, explica seu diretor, James Talacek. Ao término de cada missão, os resíduos são bombeados para a superfície e descartados na rede de esgoto comum.

quinta-feira, dezembro 20, 2012

Place'''E - O maior buraco do mundo

O maior buraco do mundo

O maior buraco do mundo. É uma mina de diamantes em Mirna (Sibéria, Rússia). Tem 525m de profundidade e 1025m de largura. Para carregar o minério usam os maiores caminhões do mundo que podem transportar até 400 toneladas por vez, a 64 Km/h. Veja o tamanho do trabalhador comparado ao caminhão.

Mirna

Mirna

A cidade de Mirna n borda do buraco

Mirna

Mirna

Mirna

Na seguinte foto veja a seta vermelha para localizar o caminhão acima.

Mirna

Mirna

A mina no Google Earth

terça-feira, dezembro 18, 2012

Place'''E - A Casa de Garrafas Pet

                      A Casa de Garrafas Pet
 
Casa construída inteiramente de garrafas PET por Antenor Clodoaldo Alves Feitosa, morador de Paraisópolis, zona sul de São Paulo.
















Casa construída inteiramente de garrafas PET por Antenor Clodoaldo Alves Feitosa, morador de Paraisópolis, zona sul de São Paulo Leia mais
















Casa construída inteiramente de garrafas PET por Antenor Clodoaldo Alves Feitosa, morador de Paraisópolis, zona sul de São Paulo Leia mais
































Casa construída inteiramente de garrafas PET por Antenor Clodoaldo Alves Feitosa, morador de Paraisópolis, zona sul de São Paulo Leia mais

terça-feira, dezembro 11, 2012

Place'''E - Turismo & Cia:Ulan Bator


Ulan Bator

País:Mongólia
Nome:Ulan Bator

Função:Cidade
Descrição:Ulan Bator ou Ulã Bator é a capital e a maior cidade da Mongólia. Tem cerca de 819 mil habitantes, segundo números oficiais; estima-se que existam mais 150 mil habitantes não recenseados. 

A temperatura média anual de Ulaanbaatar é de -3 °C, sendo, desta forma, a capital nacional mais fria do mundo.